Buscar
  • Mariana Jardim

A Importância do Médico  Veterinário na Saúde Pública

Por Elígia Moura e Silva - Voluntária e Graduanda em Medicina Veterinária na UNI-GOIÁS

Editora : Mariana Jardim - Voluntária e Acadêmica de Jornalismo da PUC GOIÁS



A medicina veterinária é uma ciência que se dedica em impedir, controlar e tratar qualquer enfermidade na saúde dos animais. Além de controlar a qualidade dos produtos e subprodutos de origem animal para o consumo humano, sendo assim o primeiro campo de trabalho do veterinário em prol da saúde humana. A relação direta com os animais entre milhares de pessoas fez com que o médico veterinário se tornasse uma peça fundamental no controle de doenças como as zoonoses que são um dos principais agravantes à saúde pública mundial, e por se tratarem de doenças transmitidas por animais silvestres e domésticos aos humanos.

É necessário estratégias de prevenção e controle inovadoras, pois requerem o esforço combinado de vários campos da saúde. Por exemplo, os veterinários, médicos e profissionais da saúde pública, atuando em conjunto nas três principais áreas da saúde: a saúde individual, saúde coletiva e na pesquisa médica comparativa. O baixo número de ações da saúde pública veterinária é justificado, pela forma de ensino das universidades no curso de Medicina Veterinária. As cargas horárias são reduzidas nas matérias sobre prevenção e saúde pública, fornecendo apenas noções genéricas e superficiais aos estudantes. 

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) em união com o Conselho Nacional de Saúde (CNS) do Ministério da Saúde (MS) modificou a percepção e reconhecimento da Medicina Veterinária como profissão vinculada à saúde, por meio da Resolução nº38/1992 do Conselho Nacional de Saúde-CNS/MS, alterada pela Resolução nº218/1997-CNS/MS e republicada como Resolução nº287/1998-CNS/MS com a inserção do veterinário na atuação do Conselho e Saúde. 

Desde então, o Médico Veterinário tem demonstrado sua capacidade e competência para atuar nas equipes de Vigilâncias Epidemiológica, Sanitária e Ambiental. A inserção do veterinário foi um importante marco para esta classe profissional e para a sociedade. Porém, para que haja a real participação nas equipes de atenção básica e a efetivação da proposta de atender às necessidades sócio-epidemiológicas das populações cobertas pelo sistema, é indispensável o comprometimento de todas as esferas do poder público, de uma maneira cada vez mais municipalizada e politicamente independente.

Arte : Ana Clara C. Torres, voluntária e estudante de Medicina Veterinária na UFG.

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo